fechar X
assine
Newsletter

Veja como manter os cupins longe do seu jardim

Publicado em 28 de Sep de 2016 por Isadora Couto |COMENTE

Importantes na decomposição de madeiras e na aeração do solo, os cupins são também uma das pargas urbanas que mais causam estragos. Aprenda a proteger o seu jardim



Texto Daniel Keny | Adaptação Isadora Couto | Foto Shutterstock

Veja como manter os cupins longe do seu jardim 

Todos nós sabemos que os cupins podem causar verdadeira destruição em portas, forros, armários etc. Quando percebemos pequenos furos ou acúmulo de pó próximo aos móveis, é sinal de que eles já estão em ação. Mas e nos jardins? Árvores, arbustos e grama têm celulose, a fonte de alimento desses pequenos indesejáveis, que costumam surgir na primavera e no outono, época das revoadas. "Cupins, a exemplo de outras pragas, necessitam de água, abrigo, acesso e alimento. Jardins reúnem essas características, favorecendo a formação de ninhos. Solos mais ácidos, além de prejudicar o desenvolvimento das plantas, facilitam a proliferação de cupins", explica o engenheiro agrônomo Carlos Watanabe, da empresa Termitek, que atua no controle de pragas.

"Árvores, troncos quebrados, restos de material orgânico e entulho esquecidos no jardim podem atrair cupins", complementa Rubens Malicia, técnico da empresa Elo Dedetizadora. Das mais de duas mil espécies existentes, 500 vivem no Brasil. Os cupins subterrâneos dos grupos Coptotermes havilandi e Coptotermes gestroi costumam invadir estruturas no meio urbano e, embora se alimentem de celulose, também criam galerias em materiais plásticos, borracha e até alvenaria em busca de alimento.

Essa procura é tão intensa que podem chegar a construir túneis de até 50 metros sob o solo. "Em uma árvore saudável, os cupins começam destruindo a raiz. Em um ano, aproximadamente, é possível notar os estragos", diz Rubens. A espécie mais representativa de cupins de madeira seca é a Cryptotermes brevis. Estes ficam restritos a uma única peça do material por terem comportamento avesso à luz. No entanto, como os sinais externos de ataque são discretos, eles são capazes de deixar quase totalmente ocas as madeiras infestadas, ocasionando acidentes como desabamento de telhado.


Revista Plantas Flores & Jardins | Ed.89 - Assine já e garanta 6 meses grátis de outro título


 
COMENTE