fechar X
assine
Newsletter

Cuidados essenciais com as plantas suculentas

Publicado em 29 de Sep de 2016 por Isadora Couto |COMENTE

Ótimas opções para jardineiros inexperientes, as plantas suculentas são versáteis, resistentes e podem enfeitar tanto o interior da casa quanto o jardim. Venha aprender as principais dicas de cultivo



Texto Juliana Duarte e Pauline Meiwald | Adaptação Isadora Couto | Foto Jess Duarte e Divulgação

Cuidados essenciais com as plantas suculentas

Fazer as plantas suculentas crescerem dentro de casa pode ser um desafio para quem não tem paciência de verificar a composição adequada do solo, não se preocupa com a luz solar e com outras especificidades na rega. Mas, se você ama essas plantinhas e adoraria vê-las dando o seu colorido e a sua graça a ambientes internos mesmo de apartamentos, vale a pena estudar suas necessidades e investir um tempo em seu cultivo (que pode até se tornar um hobby e uma terapia!). Para começar sua jornada, Célia Fernandes, especialista em jardinagem, dá algumas dicas preciosas para ajudar na sua missão!


Menos água

Durante os meses de inverno, economize nas regas das suculentas que estão dentro de casa. Nessa época, suculentas praticamente não precisam de água, uma vez que entram em estado de dormência, parando o crescimento. Nessa fase, molhá-las uma vez a cada 10 ou 15 dias é o suficiente. "Algumas pessoas recomendam até mais dias de intervalo, mas deve-se considerar o tipo de inverno e a temperatura da casa e da região", explica Célia, que complementa: "Não ache que suas suculentas estão doentes ou morrendo por falta d’água por conta de algumas folhas da base estarem murchando e secando. É um processo normal de crescimento das plantas, você só deve se preocupar com folhas morrendo se estiverem na parte superior do exemplar, onde ficam as mais novas", ensina.

Cuidado com o vaso

Evite vasos de vidro, especialmente em longo prazo e no inverno. Não pelo material em si, mas porque geralmente não possuem furos embaixo para permitir a drenagem suculentas não gostam de solos encharcados nem umidade constante. A regra vale para qualquer outro vaso: é melhor que tenha furos. Pode ser por isso, inclusive, que seus terrários parecem nunca prosperar. Além de perderem o viço (e poderem morrer), frequentemente suculentas nessas condições podem ser atacadas por pragas e doenças proporcionadas pelo solo úmido em excesso. "Prefira vasos de barro ou cerâmica esmaltada, pois permitem a circulação de ar e secam rapidamente o solo", afirma Célia. Para aumentar a vidadess as plantinhas em um terrário ou vaso de vidro, tenha ainda mais cuidado com a quantidade de água colocada e mantenha-as em um local bem arejado, para estimular a evaporação.

Sol

Quando dentro de casa, é difícil manter as plantas expostas ao sol direto, mas procure deixar que recebam pelo menos seis horas por dia de boa iluminação. Para isso, coloque-as apenas perto de janelas mas, quando estiver muito quente, cuidado com queimaduras causadas pelo calor do próprio vidro, especialmente em janelas voltadas para o norte, que recebem mais sol. A ausência de luz suficiente pode causar estiolamento das plantas. "Se isso acontecer, corte o topo e faça nova germinação, gerando ainda mais mudas", sugere Célia.

Escolha de espécies

Mesmo que, de forma geral, as suculentas sejam plantas de sol pleno, algumas das espécies toleram receber menos luz, em comparação a ambientes externos. Portanto, para cultivar em interiores, dê preferência às seguintes suculentas: Sedum morganianum, Haworthia fasciata, Haworthia reinwardtii, Crassula ovata, Kalanchoe tomentosa, Aeonium kiwi, Senecio rowleyanus, Crassula gollum, Crassula perforata e Faucaria tigrina.


Revista Plantas Flores & Jardins | Ed.114 - Assine já e garanta 6 meses grátis de outro título


 
COMENTE