fechar X
assine
Newsletter

Detalhes sobre as plantas tóxicas

Publicado em 06 de Nov de 2016 por Isadora Couto |COMENTE

Muitas espécies de plantas tóxicas estão entre as mais belas para o uso ornamental. Você sabia?



Texto Daniel Keny | Adaptação Isadora Couto | Foto Shutterstock

Detalhes sobre as plantas tóxicas 

Na natureza, as cores possuem significado relacionado à sobrevivência. Plantas e flores costumam atrair insetos polinizadores com as suas exuberantes tonalidades. Aos nossos olhos, entretanto, cores e formas adquirem status de beleza.

Largamente utilizadas na ornamentação de jardins por essa qualidade, as plantas tóxicas também podem trazer riscos à saúde. Para evitar intoxicações, é preciso mantê-las fora do alcance de crianças e animais, que são as vítimas mais comuns dessas belas e perigosas espécies, seja por ingestão, contato com a pele ou inalação.

"Quem tem filho pequeno ou animal doméstico, recomendo não ter plantas tóxicas no jardim. Mas quem tem, é importante comunicar as visitas para evitar acidentes. No caso de ingestão, é preciso ir imediatamente ao hospital e levar um pedaço da planta para que seja identificada",afirma a paisagista Marisa Lima. Entre as diversas reações, as mais comuns são alergias, coceira, vômito, náusea, diarreia e falta de ar. O efeito das toxinas varia de pessoa para pessoae a quantidade de veneno depende de cada planta, mas a intoxicação pode até matar.

"Espirradeira, comigo-ninguém-pode, coroa-de-cristo, dedaleira, mamona, azaleia, alamanda, costela-de-adão e tinhorão são espécies populares aqui no Brasil", assinala a paisagista. Marisa Lima indica a alamanda como sua favorita. "É uma trepadeira que podemos usar também como planta pendente. De flores grandes e de um amarelo intenso, ela floresce quase o ano todo ese adapta em clima quente a sol pleno, sendo ideal para coberturas." E a você, qual agrada mais? 



Revista Plantas Flores & Jardins | Ed.83 - Assine já e garanta 6 meses grátis de outro título

 


 
COMENTE