fechar X
assine
Newsletter

Como cultivar a roseira no seu jardim

Publicado em 07 de Oct de 2016 por Isadora Couto |COMENTE

A flor, símbolo dos apaixonados, concentra em suas formas singelas uma inesgotável fonte de inspiração. Mundialmente conhecida, a roseira é capaz de transformar áreas verdes em cenários de puro aconchego e contemplação. Aproveite!



Texto Kênia Honda | Adaptação Isadora Couto | Foto Shutterstock

Como cultivar a roseira no seu jardim 

Quem nunca recebeu um botão de rosa em uma data especial ou leu um poema no qual a flor fosse a principal fonte de inspiração. Além da beleza, essa popularidade é possível graças ao uso da espécie desde a antiguidade, adornando espaços públicos ou em banhos de imersão.

Outro ponto a favor, é o fato da rosa (Rosa sp.) ser encontrada em mais de 100 espécies e milhares de variedades, número que cresce com as frequentes pesquisas e cruzamentos. Segundo a paisagista Marisa Lima, as rosas voltam com força total nos projetos paisagísticos. "Elas são lindas, perfumadas e repletas de simbolismos. Além disso, estão disponíveis em diversas cores", explica.

No cultivo, a roseira exige boa iluminação natural, com incidência direta de sol, além de solo bem drenado e rico em nutrientes. "Plante-a em barro vermelho, pois ajuda a manter a umidade", aconselha Marisa. A paisagista explica ainda que a área de plantio varia de acordo com o tipo de rosa, por exemplo, as arbustivas necessitam de um metro de espaçamento entre as mudas, a trepadeira, de um a dois metros, já as miniaturas ou rasteiras, de 20 a 30 cm. Para a manutenção são necessárias podas e adubação periódicas, além da irrigação, que deve ser feita com atenção para não deixar o solo encharcado.

 


LUMINOSIDADE: Sob sol pleno ou meia sombra.

SOLO: Com boa drenagem e rico em nutrientes.

ÁGUA: Rega moderada.

CRESCIMENTO: Atinge de 40 cm a 4 m, dependendo da classificação.



Revista Plantas Flores & Jardins | Ed.92 - Assine já e garanta 6 meses grátis de outro título


 
COMENTE